DriveWeb

Venda ilegal na internet está a crescer em Portugal: há mais de 1.200 denúncias nos últimos 3 anos relativas ao bem … – Executive Digest


O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) tem recebido cada vez mais denúncias sobre a venda ilegal de animais, assim como queixas sobre as condições de alojamento e situações de doenças – os anúncios de venda de animais nas redes sociais estão também em crescimento e são cada vez mais difíceis de controlar.
Os casos de maus-tratos, abandono e vendas ilegais persistem e com número preocupantes, revelou esta segunda-feira o ‘Jornal de Notícias’: nos últimos três anos, o ICNF registou 1.235 queixas relativas ao bem-estar animal, sendo que cerca de 95% das denúncias diziam respeito às condições do alojamento, situações de doença, de acorrentamento e de falta de alimento. Também o número de queixas sobre a venda ilegal tem vindo a crescer: em 2021 foram três, em 2022 subiram para 21 e no ano passado para 33 denúncias, totalizando 57.
“A venda ilegal só resulta porque alguém compra e, por isso, é fundamental aumentar a consciência das pessoas que comprar animais é um ato de responsabilidade”, afirmou Laurentina Pedroso, provedora do animal, que salientou a importância da fiscalização e da punição destes casos.
Em Portugal é proibido vender animais na Internet, mas é permitido publicitar a venda, desde que obedeça a determinadas regras. Apesar do número de denúncias ser baixo, está também a crescer. Em 2022, o ICNF recebeu cinco queixas devido à venda na Internet e, em 2023, as denúncias subiram para as 17. “Preocupa-me muito. Os animais são seres vivos e a situação de venda na Internet é alvo de regulação dependente das espécies”, referiu Laurentina Pedroso, salientando que nessas situações o ICNF comunica imediatamente ao Ministério Público.
“Infelizmente, as transações nas redes sociais têm vindo a aumentar e as estratégias para contornar os controlos obrigatórios estão em constante evolução, mas estamos a desenvolver esforços no sentido de abordar esta problemática”, garantiu fonte do ICNF, que registou, no último ano, oito denúncias por comercialização indevida em lojas.
Últimas notícias
Invasão russa lançou mais 175 milhões de toneladas de CO2 para a atmosfera
Ucrânia: G7 mobiliza 46.000 M€ com lucros de bens russos congelados até final de 2024
Trabalhadores da CP marcam greve conjunta para 28 de junho
Aprovada isenção de IMT e do imposto de selo para jovens na compra da primeira casa
ONU denuncia cenário “profundamente alarmante” de miséria, repressão e fome na Coreia do Norte
Administrador da SAD do Benfica Luís Mendes renuncia ao cargo

source